30 agosto 2009

Carnívoras..

Bem como gosto sempre de ter plantas de vários tipos, não podia deixar de ter uma carnívora (neste caso duas). São plantas bastante curiosas dado que devido à pobreza do seu solo e meio natural desenvolveram a capacidade de atrair (através do néctar) e capturar insectos (e não só) para obterem nutrientes, sendo esse o seu o sustento de vida.

Não requerem muitos cuidados especiais. O solo deve ser fraco em nutrientes, com pH relativamente baixo,  basicamente composto por turfa e perlite. Nunca usem substrato universal, este por norma vem adubado e as plantas carnívoras vão buscar tudo o que precisam aos animais capturados, um substrato universal matará a planta devido ao excesso de nutrientes. Quanto à rega o mais aconselhável é manterem um prato por baixo do vaso SEMPRE com agua unicamente destilada ou agua da chuva, mais uma vez acontece com a agua o mesmo que com o substrato, agua da torneira = a minerais e sais em demasia que matam a planta. Manter sempre debaixo do sol directo, elas adoram. PS - Não alimentem a vossa planta com carne ou animais mortos.. estes quando caiem nas armadilhas convém estarem vivos.

Sarracenia x exornata


Dionaea muscipula

29 agosto 2009

Diário Gráfico II

Plátano (Esferográfica)
Iris germanica (Aguarela)
Aloés (Esferográfica)
 
Férias =D (Aguarela)

Vista sobre o Tejo (Grafite)
 
Abstracto (Aguarela)
Eléctrico (Aguarela e esferográfica)

28 agosto 2009

Diário Gráfico

Tenho-vos mostrado fotos das minhas plantas, deixando para trás os meus "rabiscos". Aqui ficam alguns desenhos:

 
Castelo de S. Jorge - Lisboa 
(Técnica: Aguarela)

 Praia da Rocha...
(Técnica: Esferografica)
  
Ensaios sobre o Pombo
(Técnica: Grafite e Lápis de cor)
  
  
Torre de Belém
(Técnica: Aguarela e Esferográfica colorida) 

27 agosto 2009

Mais Suculentas









Estas são algumas das minhas suculentas, espero que gostem =)

26 agosto 2009

De regresso e com Suculentas =D

Olá pessoal! Finalmente estou de volta a casa e antes de mais vou-vos mostrar as plantas que trouxe comigo, que comprei no Viveiro Serra & Plantas do Sr.José Maurício (desta vez foram poucas =P)
Já agora.. Qualquer ajuda com as identificações é bem vinda =D
Da esquerda para a direita:
- Echeveria (?); Desconhecido; Sempervivum arachnoideum; Echeveria secunda; Kalanchoe marmorata.
- Sempervivum (?); Sempervivum sp.

25 agosto 2009

Para passear (continuação)

4. Jardim Botânico da Ajuda


Real Jardim Botânico da Ajuda, primeiro jardim botânico de Portugal.
Área: 3,5ha
Localização: Calçada da Ajuda
Entrada: Paga
Horário Verão: 9h às 20h
Horário Inverno: 9h às 18h
Encerramento: 4as Feiras
Autocarros: 14, 73
Eléctricos: 18
Paragem: C. Ajuda - G.N.R.


5. Jardim Praça Afonso de Albuquerque


Jardim inserido na zona monumental e histórica de Belém, cujo denominação constitui uma homenagem ao vice-rei da Índia. Está situado em frente ao Palácio de Belém, sede da Presidência da República Portuguesa. Oportunidade para visitar o Museu dos Coches.
Área: 1,6ha
Localização: Praça Afonso de Albuquerque
Equipamentos: Comércio e Serviços · Lago
Autocarros: 14, 27, 28, 29, 43, 49, 51
Eléctricos: 15
Paragem: Belém


6. Jardim Museu Agrícola Tropical


Jardim botânico que reúne cerca de 450 espécies, essencialmente de origem tropical e subtropical, onde se observam algumas ameaçadas de extinção, outras de interesse económico e muitas notáveis pela sua beleza ou porte.
Área: 7ha
Localização: Largo dos Jerónimos
Entrada: Paga
Horário Verão: 2a a 6a feira, das 10h às 17h
Sábados e Domingos das 11h às 18h
Horário Inverno: 10h às 17h
Encerramento: Feriados
Autocarros: 27, 28, 29, 43, 49, 51
Eléctricos: 15
Paragem: Mosteiro Jerónimos

21 agosto 2009

Livros: flores e rabiscos

Olá a todos, antes demais quero-vos pedir desculpa pela ausencia e falta de actualização do blog. como estou de ferias o recurso à internet é escassso, assim como o o material que preciso para a publicação dos posts.

Porque os livros têm um lugar importante no nosso quotidiano (e ainda bem) deixo-vos aqui as minhas sugestões. Não, não são romances, nem o livro da moda que toda a gente leva debaixo do braço para praia, mas sim livros práticos, daqueles que eu gosto =P


1. RHS Encyclopedia of Garden Design

Um excelente livro para quem estiver com ideias de contruir ou mesmo de remodelar o seu espaço exterior. É também muito bom para quem esta no ramo da Arquitectura paisagista e Design. O unico ponto menos positivo é o facto de ser em inglês, mas penso que nos dias de hoje ninguem terá grandes dificuldades. Os termos são faceis e os nomes das espécies vegetais sao em Latim, tornando assim mais facil a sua identificação. Aconselho, não se vão arrepender.

Coordenador: Chris Young Editor: Dorling Kindersley, 2009 Paginas: 360 Formato: 22,9 x 28,7cm PVP: £25.00
2. Diários de Viagem - Desenhos do quotidiano
Texto da Contracapa

Desde sempre, viajantes munidos de cadernos desenharam e escreveram sobre o que observavam e sobre aquilo que reflectiam. Para o percurso de alguns artistas os desenhos dessas viagens foram mesmo decisivos para o seu percurso artístico (Delacroix e Le Corbusier são dois bons exemplos).
Mas também podemos desenhar no nosso dia-a-dia como se viajássemos - é uma boa maneira de nos iniciarmos ou de continuarmos na actividade do desenho. Autores contemporâneos, de várias profissões e actividades, desenham habitualmente em cadernos transportáveis, a que chamamos Diários de Viagem ou Diários Gráficos. Neste livro, 35 desses autores falam-nos dessa experiência e entreabrem-nos os seus cadernos.
Ouvindo professores e alunos de vários níveis de escolaridade, compreendemos, por fim, como o Diário Gráfico, constitui uma ferramenta pedagógica fundamental, que estimula a capacidade de observar e de desenhar.





Coordenador: Eduardo Salavisa Editor: Quimera Editores Paginas: 288 Formato: 170 x 240mm PVP: €25.00

12 agosto 2009

Dia internacional da Juventude

Pois é, Hoje é um óptimo dia para passeios, principalmente se tiveres entre 12 e 25 anos. Assinala-se o Dia Internacional da Juventude e por isso nós, jovens, temos descontos e entradas gratuitas em museus, palácios, feiras, transportes públicos e espectáculos!

Hoje até está um bonito dia, bastante agradável.. por isso peguem nesse rabo e toca a passear!

Têm mais informação sobre a noticia Aqui

11 agosto 2009

Viveiro Serra & Plantas

Olá malta! Tive conhecimento deste viveiro através do post do mammillaria no fórum Estufa. Quando tive no Algarve há coisa de um mês decidi passar por lá.. e digo-vos, para quem gosta de suculentas (como eu) aquilo é um máximo, já para não falar da extrema simpatia do Sr. José Maurício e da acessibilidade dos preços. Fascinante!

Em principio nesta 5ª feira partirei novamente para o Algarve e uma coisa vos garanto, lá vou eu outra vez visitar o Viveiro do Sr. José! =D


O acesso é muito simples. Estando em Casais (Monchique) seguem a Nacional 267 em direcção a Monchique e o viveiro encontra-se logo á vossa direita (circulo vermelho no mapa).

Estas são algumas plantinhas que trouxe na 1ª vez que passei por lá...


Da esquerda para a direita:
Portulacaria afra "red", Sedum rubrotinctum, Sedum pachyphyllum, Crassula tetragona,
Crassula ovata "gollum", Sempervivum sp., Graptopetalum paraguayense, Echeveria sp.,
Kleinia repens.

10 agosto 2009

Rebentos comestiveis

Olá! acho que já todos vocês provaram rebentos de soja? certo? pois.. e quantos de vocês provaram rebentos de grão, de feijão ou ate mesmo de outras sementes?

O que vos trago hoje é uma ideia bastante simples e saborosa. Germinar feijões, grão, e outras sementes não para se desenvolverem, mas sim para comer depois de grelarem.



O processo é bastante simples. Primeiro deitar as sementes para um frasco de germinação, com tampa em rede para escorrer bem (ou podem fazer como eu, uns quantos furos numa tampa de um frasco normal). encher bem o frasco de água fria e deixar as sementes demolharem durante 8 a 12 horas.

Assim que as sementes estiverem demolhadas, virem o frasco sobre o lavatório, lavem as sementes com água fria e voltem a escorrer, certificando-se de que não ficam sobre a água. coloquem o frasco ao sol, onde houver boa circulação de ar.

Passem por água e escorram as sementes duas vezes por dia para as manter limpas e húmidas. As sementes de alfafa germinam após 2 dias e estão prontas a comer 2-4 dias depois. experimentem algumas durante o crescimento.

Quando estiverem prontas, passem os rebentos por água. escorram e deixem ficar durante 8 horas para permitir a evaporação do excesso de água. Os rebentos podem ser guardados no frigorífico até 5 dias.

Passiflora


Bom inicio de semana para todos ;)

Para passear...

Bem, vou-vos deixar aqui alguns lugares bonitos e agradáveis. Parques e jardins de Lisboa por onde podem passear, por agora ficam 3 mas são cerca de 35 =)

1. Jardim da Torre de Belém


Amplo espaço ajardinado fronteiro à Torre de Belém e ao Forte do Bom Sucesso. Este é um dos jardins mais procurados, ao fim-de-semana por desportistas e passeantes, que assim usufruem da proximidade com o Rio Tejo.
Área: 4,7ha
Localização: Av. de Brasília
Equipamentos: Comércio e Serviços · W.C.
Autocarros: 29, 43
Paragem: L. Princesa
Eléctricos: 15
Paragem: L. Princesa


2. Jardim Praça do Império

Jardim onde se destaca a Fonte Monumental de Belém, está lado a lado com o Centro Cultural de
Belém, o Museu da Marinha, o Planetário Calouste Gulbenkian, o Museu Nacional de Arqueologia ou o Mosteiro dos Jerónimos, que exigem uma visita.
Área: 3,3ha
Localização: entre a Av. da Índia e a Rua de Belém
Equipamentos: Comércio e Serviços · Turismo
Autocarros: 27, 28, 29, 43, 49, 51
Eléctricos: 15
Paragem: Mosteiro Jerónimos


3. Jardim Vasco da Gama

Jardim plantado no século XVIII, deve o seu nome ao descobridor do caminho marítimo para a Índia (Abril de 1498). Grandes espaços relvados fazem parte do seu traçado.
Área: 4,2ha
Localização: entre a Av. da Índia e a Rua Vieira Portuense
Equipamentos: Comércio e Serviços · Parque Infantil
Autocarros: 27, 28, 29, 43, 49, 51
eléctricos: 15
Paragem: Mosteiro Jerónimos

Alguns dos meus cactos e suculentas


Echeveria sp.



Agave americana var. marginata


Aloe ferox



Aloe mitriformis



Pleiospilos nelli

Chapim Azul


Chapim azul
Tecnica utilizada: Lápis de cor

Dracaena draco

A Dracaena draco L. é mais conhecida pelo nome comum de Dragoeiro. É uma planta da classe Liliopsida, ordem Asparagales, família das Ruscaceae (Dracaenaceae) originária da região biogeográfica atlântica da Macaronésia, onde é nativa dos arquipélagos das Canárias, Madeira e Açores, ocorrendo localmente da costa africana vizinha e em Cabo Verde. Muito usada como planta ornamental, pode atingir centenas de anos de idade, produzindo árvores enormes.



Árvore que pode ultrapassar os 15 m de altura, de tronco robusto de material fibroso facilmente putrescível, de contorno irregular com até 5 m de diâmetro, com ramificação umbeliforme. Ritidoma de cor acinzentada, marcado por cicatrizes foliares e em geral fortemente fendilhado e com extensas porções secas e soltas. Ramificação dicotómica após o surgimento da inflorescência terminal, produzindo uma copa ampla em forma de umbela de contorno circular.

Folhas coreáceas simples, verde acinzentadas, acastanhadas na base, ensiformes de ápice agudo, dispostas em roseta terminal. O limbo das folhas mede 40-90 (110) x 2-4 (5) cm.

Inflorescência longa, com 60-120 cm de comprimento, glabra, bipinada, de flores numerosas em panícula terminal larga.

Flores odoríferas, hermafroditas e actinomórficas, com perianto com 7-10 mm, verde-esbranquiçado, composto por 6 peças unidas na base em tubo curto e campanulado. 6 estames, não excedendo em comprimento o perianto. Ovário súpero.

O fruto é uma baga globosa, com 14-17 mm de diâmetro, geralmente monospérmico, inicialmente amarelo-esverdeado, tornando-se laranja brilhante quando maduro. Sementes com 7-10 mm, globosas, quase perfeitamente esféricas, muito duras, de um branco leitoso a nacarado.




A seiva forma uma resina translucente, de cor vermelho sangue quando oxidada, solúvel em etanol e em éteres, fusível a 76 ºC. É constituída maioritariamente por éteres, mas contém uma grande diversidade de substâncias, entre as quais a dracenina.

Fonte: Wikkipédia